Thursday, 15 July 2010

As sem-razões do amor



Eu te amo porque te amo,
Não precisas ser amante,
e nem sempre sabes sê-lo.
Eu te amo porque te amo.
Amor é estado de graça
e com amor não se paga.

Amor é dado de graça,
é semeado no vento,
na cachoeira, no eclipse.
Amor foge a dicionários
e a regulamentos vários.

Eu te amo porque não amo
bastante ou demais a mim.
Porque amor não se troca,
não se conjuga nem se ama.
Porque amor é amor a nada,
feliz e forte em si mesmo.

Amor é primo da morte,
e da morte vencedor,
por mais que o matem (e matam)
a cada instante de amor.

Carlos Drumond de Andrade

1 comment:

  1. Saudades de vc Josi!
    Ai menina essa correria nos deixa sem tempo pra visitar/comentar em todos os blogs amigos, né?
    um bjo grande!

    ReplyDelete

Obrigado pelo seu recado e carinho! Respondo sempre aqui.

Baci&Abbracci