Monday, 20 July 2009

homem na LUA ... 40 ANOS!!



Detetive Virtual prova que o homem já esteve na Lua hà quarenta anos atràs!!

Conheça os principais argumentos que acabam de vez com qualquer dúvida.



Chegou a hora de desvendar os mistérios da internet. Parabéns, terráqueos! Em 2009, faz 40 anos que o homem realizou um feito fantástico: a primeira viagem à Lua. Mas quem disse que o homem pisou na Lua? É tudo uma grande armação, dizem os adeptos das teorias conspiratórias. Os “conspiracionistas” apontam um monte de indícios da fraude do século. Nós separamos as mais destacadas. A bandeira é a mais famosa. Como ela tremula se não há vento na Lua? E as sombras? Como podem apontar para lados diferentes se a única fonte de luz é o Sol? Quanto às temperaturas, como os astronautas suportaram 100ºC durante o dia e menos 150ºC durante a noite? Em nome da história, entra em ação o Detetive Virtual. Primeiro, a bandeira: Como não tem vento, o que mantém a bandeira aberta é uma haste na parte de cima. E quem disse que a bandeira tremula? Ela só se mexeu quando foi manuseada pelo astronauta. “O próprio movimento de torcer o pulso para fincar a bandeira, faz a bandeira tremular, não precisa de vento“, explica Carlos Alexandre Wuensche, do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais. Agora, as sombras. Também é fácil explicá-las. O relevo acidentado do solo da Lua influencia a forma das sombras e elas ficam bem diferentes também porque há várias fontes de luz na Lua, além da luz do Sol. Os flashs dos astronautas, por exemplo. O chão refletindo a luz solar também. Por fim, as temperaturas. Há variações extremas de temperatura na Lua. Mas os astronautas pousaram numa área de penumbra, nem muito quente, nem muito fria “Estavam numa região bem escolhida. Eles não enfrentaram 100ºC, nem -100ºC“, explica Ronaldo Mourão, do Museu de Astronomia do Rio de Janeiro. Os conspiracionistas apresentam vários outros supostos indícios de fraude. A gente não vai ficar a noite inteira rebatendo uma por uma, mas não tenha dúvida: todas as questões levantadas são facilmente explicadas pela ciência. Só que o Detetive Virtual, de lambuja, mostra argumentos para acabar de vez com qualquer dúvida. Uma prova material: as pedras que os astronautas trouxeram da Lua foram estudadas por cientistas do mundo inteiro. “Em nenhum momento, nenhum especialista questionou a origem lunar destas rochas”, diz Wuensche. “A maior prova de que o homem esteve na Lua são as amostras de rochas que eles trouxeram, porque estas rochas não existem na superfície terrestre”, argumenta Mourão. Prova dois: naquela época, duas superpotências viviam 24 horas de olho uma na outra – os Estados Unidos e a União Soviética, que também participava da grande corrida espacial. Os soviéticos gastaram milhões de rublos espionando os americanos e nunca, jamais, em tempo algum, a União Soviética manifestou qualquer dúvida sobre a viagem dos astronautas americanos à Lua. Os russos nunca duvidaram. Por que é que vamos duvidar? Um dos chefes da "seita" dos conspiracionistas resolveu abordar o segundo homem a pisar na Lua. É o astronauta Edwin Aldrin, que perdeu a paciência quando o conspiracionista insinuou que a viagem à Lua teria sido uma fraude. “Virou-lhe” a mão do pé do ouvido. Por fim, a mãe de todas as provas: pouca gente sabe que os astronautas deixaram no solo da Lua um painel que é usado até hoje. Funciona assim: laboratórios da Terra emitem sinais que viajam até a Lua, batem no painel e voltam. Assim, os cientistas podem calcular com toda precisão a distância entre a Lua e a Terra. As informações são usadas, sem discussão, por cientistas de todo o planeta. Portanto, quando você ouvir falar sobre a ida do homem à Lua, não há porque ter dúvida: É verdade! Quer dizer, os conspiracionistas são capazes de dizer que não, que esse painel não existe, os astronautas não existem, os russos não existem...
FONTE :

No comments:

Post a Comment

Obrigado pelo seu recado e carinho! Respondo sempre aqui.

Baci&Abbracci